Quick tips

Feeling bored? What about boosting your vocabulary during these crazy times of covid19? My suggestions are three and they come from the Cambridge dictionary team. Short and simple. Just click the links and start learning.

Cambridge image dictionary quiz – you choose what vocabulary areas you want to revise and learn.

Create a word list while reading or during your online classes Avec Sue – it will make your brain work twice to retain the new word. Big chances are you won’t easily forget them. But if you do, they will be registered in your list of new words so you can check them whenever you need.

Grammar quizzes – some grammar topics deserve more practice. Choose one and start practising.

This it it!

A lingua portuguesa

A lingua portuguesa é a oitava lingua mais falada do mundo. Está presente em quatro continentes e é a lingua de interesse de muita gente. Gente que gosta de ler romances em língua original e de viajar e ser capaz de se comunicar respeitosamente com os habitante locais.


Essa lingua linda e cheia de variantes, assim como todas as línguas, é originaria do Latim vulgar. O latim vulgar era a lingua levada pelos soldados romanos para as areas conquistadas pelo império romano, que tinha o latim como lingua oficial.


O curioso de tudo isso é que dessa dilatação, vamos dizer, do latim, empenhada pelas conquistas do império romano, surgiram diversos dialetos e finalmente diversas outras línguas que vieram ser chamadas de línguas românicas como o francês, o italiano, o romeno, o espanhol… e finalmente o português la pelo século XIII.


Por meados do século XVI começam os estudos gramaticais da lingua portuguesa. E muita historia depois com expansão de territórios e guerras e conquistas, o português é hoje a lingua atual do Brasil e de diversos países lusófonos. Sao mais de 230 milhões de pessoas falando essa lingua. 


‘E bom lembrar que a primeira lingua oficial de Portugal foi o galego-português e que no Brasil antes da chegada dos portugueses ja se falavam diversas línguas indígenas, algumas até hoje vivas. Por isso, no vocabulário atual do português falado no Brasil, o vulgar brasileiro, ha muitas e lindas palavras indígenas.

Que tal aprende-las?

Online or offline language courses?

Online courses

Are you considering studying online? What holds you back? Technology phobia? Lack of confidence in the modality? Love for physical contact with teachers and students? Many things may be moving us against the online teaching modality. But, think twice. It doesn’t change much. Online you still have a teacher. Online you still have things to do and study and read. Online you still have chances to meet new people. Online you can still control your time, your money and better yet, you are the one to choose where you are going to get your course; on your sofa, your office, while you’re waiting on a line… Online, you change but learning still takes place.

When you are not that confident in the online modality and if you think you will not learn much, choose a one-on-one online course. A one-on-one online course will be suitably designed for you. You will have a teacher that will be following your steps on learning and guiding your studies by providing you with activities and honest-punctual feedback. You will not be alone facing a screen and listening and reading things that were previously put there for you or anybody else. Your learning will be personalized and student-oriented. The human side is still there. You will have a person to talk to and from whom you will be learning a lot.

Offline courses

Your choice yet is for an Offline course? Great. That is also a good choice. If you have time to do so, go for it. Offline courses offer fantastic learning moments. Whether you are alone with a teacher or taking part in a group, that will help you in many different ways. Not to mention the joy of being able to share experiences. But consider that you will have to have transport and time to move from one place to another. Other than that, learning will also take place. It is up to you.

About certified teachers

Online and Offline courses must have both one objective only: help you achieve your goals. Do not worry much if you have a so-called ‘native’ speaker of English or a ‘non-native’ speaker of that language (or any other). Your worry must be about the professional who will help you achieve your goals. Native or non-native, they all must be real teachers. They must know what they are doing and how to help you learn how to learn that new language. A real teacher, a person who studied to be so, will most appropriately identify your needs and coach your learning actions. A professional in language teaching will do much more than showing you how good are his vocabulary and pronunciation in that language; he or she will teach you and motivate you to get to the top of your ambitions in an organized and honest way.

If learning from a person who was not born in an English Speaking country worries you, trust technology and teachers certification. These days authentic material is abundant on the internet. Certified teachers whether ‘native speakers’ or not, online or offline, should bring language from many different authentic sources such as films, songs, tv programs, journals, news… The world has become a village and you will speak in English with people from many different parts of the globe. Your teacher does not need not be your sole model. Learning from a native speaker should be the least of your worries.

Keep coming back. I love your visit.

Sue

Listening and speaking activity – Levels A and B

Listening and speaking activity to practice the verb to be in the present and present continuous.                           

Listening
A
  This is a very simple listening activity. All you have to do is to click the link below to listen to the people speaking and write down whatever you get. You can stop and continue up to three times the same fragment. 

⇨  The verb to Be audio sentences

Speaking
Look at the picture below and create a situation. Record yourself while you talk about it.

While telling what the situation is about, think of 1 the names you want to give to the people on the picture; 2 where they are; 3 what the weather is like; 4 what they are doing; 5 what is happening; what they are going to do next. 

Answers to exercise A

Published by Suelen Viana from English Avec Sue http://www.suelenviana.wordpress.com

A pre-A1 lesson

How does a teacher prepare his lessons? He studies, ponders, create, analyse and apply. After it sometimes he will smile happily and other times he will cry. – Sue A. Viana

How does a teacher prepare his lessons? He studies, ponders, creates, analyzes, and applies. After it, sometimes he will smile and other times he will cry. – Sue A. Viana

On this post today I wanted to share a lesson prepared for a pre-A1 student. The theme of the lesson was introductions and greetings. The teaching target was pronunciation and spelling of names, forms of greetings, introducing oneself and the alphabet. I am not sharing all the lessons, just the first slides of some. It will let you know what a first pre-A1 (7-14 years old) class with me may be like.

These are photos of some animated slides. They originally have audio and video.

The names I picked from Pre A1 starters test material shared by Cambridge assessment English
The video used here is the one about introductions and greetings from English Singsing and I use it for kids up to 10 years old.

That is it. Thank you for sharing this space with me. Readers are also writers. Let me know what you think and how you would make it better.

Sue

Teaching kids

teaching kids

.

Teaching kids is a professional task that should be carefully and seriously prepared. Kids are fun but they are also very challenging in a sense that they are delicate and surprising. Here are 5 important things to consider when you teach kids.

Attention

Are you attentive enough to their signs? Kids communicate with their eyes and actions much more than we may think. So when you step into any place to teach no matter how many kids: pay attention! Pay attention to what they are doing, saying, or to what they are not doing or not saying. Just look at their eyes and let them notice that you care.

Affection

Kids learn better from people they like. They will love you if they feel you can treat them well; if you are loyal to your principals; if you are consistent with your actions; if your no means no and your yes means yes; if you play and laugh with them.

Variety

You can teach kids if you have a variety of ways to offer them opportunities to learn. kids need routine, it is a fact, but they hate repetitive uninteresting learning. They need to be exposed to the same thing in many different ways. If they are to learn how to say goodbye in English, do not pass the whole class trying the same song or the same game.

Time

Time is crucial to teach kids. This is very connected to the item above. Variation and time are best friends. Depending on their ages, kids will need more or less time in an activity. Of course, it also depends on their interest in the activity proposed, but most of the time 3 to 5 minutes in the same activity is enough for kids up to 6.

Family

Kids have families who love (or at least should love) them. This is why you have probably received those kids. Families care about their kids. They did not decide to put their kids to learn something with you just because they wanted free time. It is most probably because they want their kids to be happier, to have better opportunities to grow and become great adults; their kids are their most precious treasure. Connect with their families. Respect their culture and decisions and show them that you know what you are doing and that what you are doing is good for their kids.

Sue

That’s not my dinosaur – English for kids.

Usborne has published a series of books called That’s not my … My daughter won That’s not my dinosaur and I have used it for our one-to-one English classes time. There is a lot we can do with it as teachers of English or simply as parents exposing English to kids through reading. I came up with some of the ideas below and tested with my three-year-old girl. She loves it.

That’s not my dinosaur!

Usborne has published a series of books called That’s not my … My daughter won That’s not my dinosaur and I have used it for our one-to-one English classes time. There is a lot we can do with it as teachers of English or simply as parents exposing English to kids through reading. I came up with some of the ideas below and tested with my three-year-old girl. She loves it.

If you are in France, you can buy it here.

There they go, the ideas. I adapted my one-to-one moments to possible groups (which I don’t have now, but I followed my previous experiences with kids groups). Hope it works for you. Have fun!

Age : 3 to 6 (select according to your group’s age and pace)

Theme: dinosaurs

Book: That’s not my dinosaur, Usborne edition (or any other book of dinosaur which language you may explore and adapt to class. Just use my ideas as guide)

SWBEST: students will be exposed to new vocabulary (adjectives and nouns) to make description and stimulated to use them in speaking, colouring, sorting activities and in games.

Target vocabulary: dinosaurs’s names; parts of dino’s body – tail, head, teeth, flippers, horns, spines; description adjectives – big, small, soft, rough, slippery, bumpy, and fuzzy.

Recycled vocabulary: big , small, number 1 to 10 and colors.

Time: meetings of one hour.

The Plan

Material: book, colouring papers, crayons, glue, modelling clay, music, some dinosaurs (of any kind and different sizes and material), smart board and internet connection in case you chose the connected activities.

Meeting 1 – name the dinosaurs

I’ll post the others in the following days. They are 6 in total.

Pre-reading: Put the dinosaurs in a  soft bag before coming in. Organize kids in a circle sitting on the floor (if possible). Ask [them to touch your bag and say what you have there. They may not put their hands inside. Let them guess. React to their guesses! After that, you let them put their hands in the bag and guess again. While they touch (one kid after another) ask them if the thing they touch is nice to touch or not. Ask students to close their eyes. Take the Dino out of the bag and put in the middle of the circle. Learners open their eyes. What was in the bag? – you ask. Learners say: a dinosaur. Then you praise those who first guessed, if any. 

Reading: Get the book and bring learners close to you. Tell them they are going to read the book with you. Read the book. Let them follow your fingers while listening to you. Let them touch the book to feel it (it is a touchy-feely book). Then, when you finish it, open the pages and ask them to answer some question about the book.

Post-reading: these questions are supposed to be asked and answered by the teacher together with learners. It is just perfect if any learner is able to answer without any help. But they are being asked to recycle language they already know (like colors, big, small) and to be exposed to language they may not know yet (the target language). So, there is no big problem if they do not say much at this point. Learners answer by pointing or touching or speaking. It is time for teacher to call attention to all details concerning the target language. It’s input time.

We just have to keep in mind that kids do not keep long in the same activity. 5 minutes is already too much.

Example of questions:

  1. Wow. Look at this dinosaur. Is it big? This dinosaur is really big. What color is it? Where is the tail of the dinosaur? 
  2. What color Is this dinosaur? Where’s its mouth? Where are tits teeth?
  3. What color is this dinosaur? Does it have legs? How many?
  4. What color is this dinosaur? Where is its head? What is on its head? 
  5. Does it have horns? How many?
  6. What color is this dinosaur? Does it have spines? What color are the spines? 

Follow-up ( FU)

The follow up activities may vary according to groups pace and age. And it is not a good idea to choose more than one target language group per meeting.

FU 1 – name the dinosaur (names are big and difficult even to us but it is fun having kids trying to say them. I use the first part of their names only to begin. Brachio, Ptero, Stego…

  • PPT to be used/adapted in smartboard: dinosaurs (send me an email and you will get it)
  • Puzzle : dinosaur (get a dino printed image. Cut it and give to kids so they can make the puzzle)
  • Sorting: circle the T-rex dinosaurs only

FU 2

Dancing chairs 

  • 1 – Put the picture of a dinosaur under each chair. Play the song. Stop the song. Kids sit down. Kids get the dino under the desk. They have to say the name of the dino. If they do not know the dino’s name they ask for help and the others try to help. When they have all finally said it the dance continues. The challenge is not the chair, it is to say the names with no help.
  • 2 – Put the dinos under their desk. Play the song. They walk and dance around the chairs. Stop the song. Kids sit. You call a dinosaur. They get the dino under their desk. The one who got the dino you called gets a stick to show he is a dinosaur expert. 

Dancing corners

Put one item related to the target language that was previously taught in different places at your teaching space (classroom, garden, hall, playroom). Put a song. Kids dance. Stop the song. You say: I see a T-rex somewhere. Kids run to the corner where there is a T-rex and they say ‘T-rex’. You praise and play the song again. Stop the song and keep it going on and on and stop the game when you notice they are getting too much of it.


 *I don’ use SWBAT because my experience says that teachers expose learners to new items and give them opportunities to use them in different situations. Learners do not usually leave our time together being able to do what we expected them to (despite our efforts). However, having been exposed and given the practice opportunities will give them some input to the target language to the point when – maybe some days after exposure – they will be able to use them naturally.  This is why I prefer to say that they ‘will be exposed and stimulated’ instead of ‘will be able to’. 

 **Sometimes mixing L1 (language 1) and L2 (language 2) is not a big problem as long as you keep it mostly in L2 and if L1 is used to make things quickly clear when trouble is big. This helps learners build confidence with the new language.

PS. Found grammar mistakes or typos? Please let me know. Thank you!

Na toca ou no buraco no tronco da árvore? As casas do bosque

Na toca, no buraco do tronco da árvore… Onde deve ser mais confortável? As casas do bosque tem lá seus mistérios. Corujas, pica-paus, esquilos, rapozas e coelhos. Cada um mora onde lhe é mais prático, não é?

Casas do Bosque livro infantilVamos ler e brincar?

O livro Casas do bosque já foi indicado aqui como presente de natal. Este ano após desencaixotarmos as mudanças ele foi novamente escolhido por ela, nossa pequena, para uma releitura. Desde bebê que ela escuta a leitura desse livro. Para cada fase um tipo de escuta. Quando bebê era do toque e reações à voz. Depois entre 1 e 2 anos começou a fase de revirar as páginas e puxar as guias interativas. Ela acabou de completar 3 anos e outra oportunidade de leitura surgiu: a leitura interativa e ativa. De ler, contar, aprender explicitamente e brincar.

Na toca, no buraco do tronco da árvore… Onde deve ser mais confortável? As casas do bosque tem lá seus mistérios. Corujas, pica-paus, esquilos, rapozas e coelhos. Cada um mora onde lhe é mais prático, não é?

Casas do Bosque livro infantilVamos ler e brincar?

O livro Casas do bosque já foi indicado aqui como presente de natal. Este ano após desencaixotarmos as mudanças ele foi novamente escolhido por ela, nossa pequena, para uma releitura. Desde bebê que ela escuta a leitura desse livro. Para cada fase um tipo de escuta. Quando bebê era do toque e reações à voz. Depois entre 1 e 2 anos começou a fase de revirar as páginas e puxar as guias interativas. Ela acabou de completar 3 anos e outra oportunidade de leitura surgiu: a leitura interativa e ativa. De ler, contar, aprender explicitamente e brincar.

Sugestão de atividade

Leitura: livre e com ênfase na diferença entre toca e buraco no tronco e na questão de onde mora o animal.

Contação: livro fechado. A contação começa com ‘era uma vez…’ Era uma vez uma raposa que morava na…(a criança procura a raposa no livro e completa ‘toca’). Essa raposa tinha um amigo pica-pau que morava no (a criança procura a página e responde ‘buraco no tronco’). E finalmente a amiga coruja que nunca dormia a noite olhava todos dormindo de dentro de sua casa no (criança responde com ajuda ou não ‘tronco’)

Aprendizagem: Qual a diferença entre buraco no tronco e a toca? A criança aprende que a toca é no subsolo na terra e o buraco no tronco é na árvore viva e receptiva aos animais. A criança aprende também o som /T/ de tronco e toca. A criança aprende os diferentes nomes de animais do bosque e suas moradias.

Brincadeira: Tronco (buraco no tronco) x Toca – grita-se o nome de um animal e a criança (e todo mundo que estiver com ela) procura um abrigo ou em baixo dos móveis (toca) ou no alto dos móveis como cadeiras e sofás (tronco). Depois que já tiverem cansados dessa brincadeira pode variar para outra. Grita-se Toca ou Tronco e cada um fala o nome de um animal e corre para suas ‘moradas’ no alto ou no chão. Se tiver um quintal ou um jardim para brincar, melhor ainda. Dentro de casa dá para pegar os bichinhos de pelúcia e escolher quem mora na toca e quem mora no tronco e sair espalhando na casa em baixo ou em cima dos móveis. Olha que loucura pra gente arrumar depois haha. Além disso dá pra fazer desenho e arte com o tema. Boa sorte! 😉

Bom, é pra brincar, né gente? Então aqui em casa a brincadeira durou até eu dizer ‘chega! Não aguento mais’ haha.

É essa a dica de hoje.

Um grande abraço

Sue

A construção do hábito de ler no Brasil.

O quanto lemos no Brasil? O quanto temos incentivado a leitura?

[gallery size="full" link="file" ids="4371,4370,4369,4368,4367,4366,4365,4364,4363"]

O quanto lemos no Brasil? O quanto temos incentivado a leitura?

Não importa quão negativa seja a *manchete na revista, nas mídias, no resultado de pesquisas: não desanime. O Brasil tem mudado. As famílias estão mais envolvidas com o processo de letramento das crianças e as escolas tem incentivado mais a leitura sem tortura. Então porque não acreditar que em pouco tempo teremos mudado os números nas estatísticas e consequentemente o perfil de nossa sociedade?

*os links para as manchetes estão em destaque no proprio texto do post. É só clicar.

A impressão que tenho tido é que cada vez que nasce uma criança hoje em dia, nasce também um novo leitor no Brasil. Tenho visto insistentemente crianças sendo expostas a livros desde muito bebês e tenho percebido o esforço de muitos pais e professores para tornarem suas crianças cidadãos letrados.

Bem, é verdade que no Brasil não são todas as famílias que acordaram para a importância do incentivo à leitura desde a infância e na vida adulta. Ainda há muitos analfabetos no Brasil. É possível que a maioria dessas famílias que não despertaram para a importância do letramento desde a infância sejam famílias carentes de muitas outras coisas importantes que vem antes mesmo do letramento, como se alimentar, vestir, sobreviver. Daí o papel importante que tem a escola em EDUCAR. E do Estado de possibilitar meios de acessos gratuitos e de qualidade à educação e aos livros.

O letramento vem com uma educação mais holística. Educar através da leitura. Da visão de outros mundos e de diversas maneiras em diferentes gêneros de leitura para o crescimento de uma sociedade letrada. É possível e deve-se aprender muito mais que ler e escrever com o hábito da leitura. Por isso livros são tão impactantes em uma sociedade que lê. Por isso ler é tão importante. Por isso é tão importante incentivar a leitura e diminuir o preço dos livros por aqui.

Deixo aqui meus parabéns às diversas pessoas e instituições que fazem do incentivo à leitura uma prática diária. Através de seus exemplos, de seus trabalhos e de suas divulgações. Não faltam blogs, páginas e perfis nas mídias sociais de pais, mães e professores comprometidos com essa tarefa de aproximar crianças de livros e mudar a nossa realidade.

Trouxe no corpo do texto algumas manchetes sobre o hábito da leitura no Brasil desde 2000. Vale a pena clicar e ler para ver o que mudou ou a mudança que está em curso.

Livros infantis em inglês no Brasil

Olá! Hi!

Para uma variedade de livros infantis traduzidos no Brasil existe um original em inglês que pode ser alcançado aqui mesmo por aqueles que praticam educação bilíngue (Pt-En) de seus filhos ou mesmo por professores e escolas de ensino de língua inglesa. Sabia?

Mas onde eles estão?

Algumas livrarias até os tem, mas não estão lá muito bem expostos e a gente acaba entrando e saíndo achando que eles não existes por lá.  A mesma coisa acontece com as livrarias online. Eu imagino que seja mais interessante vender a tradução em português, mas há outros públicos em um mundo globalizado afinal, não?

Aqui vão então algumas dicas de bons livros para ter em casa ou mesmo dar de presente para pequenos aprendizes de língua inglesa. O links são majoritariamento de livrarias online das quais sou associada (você me ajuda quando escolhe esses links). Alguns com frete gratis (apesar de levar ums 3 semanas até chegar);  mas caso você prefira visitar uma livraria física (o que também é muito legal) para saber se ela tem os títulos, é só abrir o post no celular na hora que estiver por lá e perguntar se eles tem.

Os autores

Entre os autores mais cotatos estão Dr. Seuss (do Cat in the hat), Shel Silverstein (do atual queridinho A parte que falta) e Eric Carle (da famosa Lagarta Comilona). Mas tem também Julia Donaldson (lembra do Grúfalo e Macaco Danado?), Marjorie Sharmat (Nate the great) e Munro Leaf (de O Touro Ferdnando). Todos conhecidos e queridíssimos dos mais ligados em literatura infantil.

Vamos aos livros?

The Story of Ferdnand

The story of Ferdinand
Compre aqui

É emocionante quando um autor consegue não somente ter seu livro publicado, mas também lido e apreciado em varios cantos do mundo, não é não?

O touro Ferdinando de Munro Leaf foi publicado em 1936, sabia? Mas nunca deixou de ser atual. A mensagem é simples e pontual: para que serve a violência afinal? (gostou das rimas? rsrs).

Um touro que prefere sentir o aroma das flores a se debater em touradas nos dá uma ótima lição de paz e amor. Foi o livro favorite de Gandhi e foi também queimado pelos nazistas na Alemanha. O Touro Ferdinando é uma leitura obrigatória, minha gente! Em inglês ou em qualquer língua. Se preferir o português clique aqui.

 

Where’s my Mom

Where's my mon?
Compre aqui

No Brasil foi traduzido como Macaco Danado e o original em inglês britânico tem o nome de Monkey puzzle. A autora é Julia donaldson e tem diversos livros traduzidos no Brasil. Este em especial é ótimo para crianças na fase pré-leitor dos 2 até os 5 anos para fazer uma leitura compartilhada divertida e curiosa.

Um macaquinho bebê que se perde de sua mãe e a tenta encontrar com a ajuda de uma borboleta meio atrapalhada que segue as descrições que o macaquinho dá de sua mãe bem ao pé da letra. É fofo e divertido.

Muito bom para expor vocabulário familiar como animais, descrição física, cores… E melhor: vem com rimas, o que é maravilhoso para o desenvolvimento da linguagem oral da criança.

Para os que o preferem em português é só clicar aqui.

The Gruffalo

O Grúfalo, minha gente, é também de Julia Donaldson, eu tinha que postar mais esse (poderia postar outros tantos, mas não posso criar um post longo demais, né? rsrs)

Imagine você que um ratinho encontra um meio  muito esperto para se livrar das espertezas de outros animais pela selva. Todos parecem muito bem intencionados mas o ratinho que não é bobo nem nada e é também muito criativo fala de seu amigo Grúfalo e o descreve de forma muito amendontradora a ponto de cada bicho danado que andava achando que ia devorar o ratinho num jantar sai correndo de medo. E por sinal, não é que o Grúfalo, tal como ele descrevera aparece no final!

É uma história folclórica muito parecida com aquelas que se ouvia e se passava de boca em boca na cultura oral. É simples e genial. Ah! E tem rimas.

Para a versão em português clique aqui.

If you give a mouse a cookie

Compre aqui.

Este é um bestseller no New York times. Laura Joffe Numeroff e Felicia Bond tem uma série desses If you give… books. Eles são maravilhos para pequenos pequeninos desde os 2+ ou até antes se você quiser aventurar numa contação de história criativa e atraente.  Eu apresento os livros para minha pequena desde 9 meses (livros mesmo). Sempre acreditei que livros infantis fazem sentido para os pequenos desde que sejamos capazes de explorar imagem e história com criatividade para cada fase. 

Esse em especial é ótimo para crianças que estão no nível iniciante de aprendizado da língua inglesa porque apresenta vocabulário muito familiar para esta fase como objetos domesticos e outros.

The missing piece

Compre aqui

Well, well… Claro, aqui está ele, A parte que fatla de Shel Silverstein que apesar de não ser um livro novo teve em fevereiro deste ano um boom de procura nas livrarias nacionais por conta do video da Jout jout. Tanta gente falando dele sem sucesso e vem a Jout Jout e pah, impacta um tanto de gente. Fazer o que, né?

O livro é mais uma obra prima de Shel Silverstein e apesar de não ser meu favorito é primoroso (como os outros).

Para leitura compartilhada sempre vale mas eu indicaria para leitores iniciantes (a partir de 6 anos) e para adultos amantes de boas metáforas.

The giving tree

The giving tree
compre aqui

Adoro o The missing piece, mas o livro que me toca mesmo de Silverstein é este, A árvore generosa.

O quanto somos capazes de explorar da natureza sem jamais pensar nas consequências? O quanto somos capazes de tirar das pessoas que nos amam sem jamais considerar que as podemos estar matanto? É um livro com uma história triste, mas triste sem sangrar literalmente. Ele mexe na verdade com nossas emoções e certamente faz refletir sobre o que temos feito.

Como sempre digo, vale sempre a pena numa leitura compartilhada, com papai, mamãe ou professores, até porque tem frases curtas e rimas, mas para crianças que já conseguem ler em inglês (leitores em processo, desde os 8 anos) é maravilhoso.

Dr. Seuss collection

Dr. Seuss
Compre aqui.

Se você ainda não conhece os livros de Dr. Seuss aprece-se para conhecer. Nem você, nem seus pequenos merecem ficar à parte disso. E nenhuma escola de inglês deve ficar sem esses nas prateleiras. Assim como nenhum professor de inglês deve negar essa maravilha a seus alunos. É um MUST!

Com rimas lindas e histórias engraçadas Dr. Seuss é um clássico. Não dá para ficar sem ele.

 

 

Itsy Bitsy Spider

E para concluir, A dona aranha. Afinal esta lista não pode ficar endless. É preciso encerrar. E vou encerrar com este livro amado, idolatrado que cabe na palma da mão.

Dona aranha em novas e amadas aventuras. Com rimas e ilustrações maravilhosas.

Para pequenos desde 2 anos pedirem sempre.

 

Há  outros! É só procurar direitinho. Um abraço!

 

Outros títulos maravilhosos que talvez você deseje ter.

//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=0399256040&asins=0399256040&linkId=b029e3a49af24e80ba0c5ec76f67758b&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=0718192672&asins=0718192672&linkId=4b3415c762cd823be3a3814755081a68&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=B00VKI4FPC&asins=B00VKI4FPC&linkId=b3fa29a5bf9a97139a2ea3035f5d8f97&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=0316012491&asins=0316012491&linkId=cc96e36b6b5936eafa68954ae7fbd99f&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=0316070408&asins=0316070408&linkId=b93b5c85a3c82ef5cc212d79e5746818&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa

Leitura criativa com crianças

Junte os livros todos que você tem em casa que trazem animais de selva e de fazenda.

Vamos brincar!

[gallery type="slideshow" size="large" ids="4273,4277,4276,4275"]

Junte os livros todos que você tem em casa que trazem animais de selva e de fazenda.

Vamos brincar!

Que bom que veio! Vou falar um pouquinho de como fazer uma leitura criativa com crianças pequenas e até adapta-las para outras idades. O objetivo do post é mostrar a brincadeira que sugiro para o pós-leitura (no final do post), mas trouxe sugestões pré-leitura e leitura para sermos ainda mais criativos. Essa atividade eu fiz para minha filha bilíngue e ela super curtiu. Vamos juntos!

Pré-leitura

Como atividade pré-leitura pode ser

  • uma música tipo ‘O sítio do seu Lobato’ (old mac Donald had a farm) ou “Como é verde na floresta‘ (vídeo aqui)
  • um jogo de mímica com os animais para fazer as crianças imitarem os animais com você ou adivinharem (depende da idade)

Leitura

A ideia é mesmo usar todos os livros disponíveis que trazem os animais da selva ou da fazenda, como exposição de figuras e vocabulário ou como personagens. Em casa ou na escola sempre tem aos montes. São geralmente aqueles livros que os bebês ganham de tocar, de banho, de ouvir e depois a medida que crescem com história em que os animais sejam os personagens. E ainda os animais pequenos que a criança possa ter.

  • Na escola eu pediria para as crianças trazerem os seus livros de animais favoritos (via agenda ou recadinho) e ainda um animalzinho que ela goste se ela tiver (pequeno).
  • Em casa é fácil pegar a criança e pedir para ela achar os livrinhos de animais que ela tem.
  • Uma roda de leitura para mostrar os livros de casa ou da escola seria muito legal. Dependendo da idade da criança ela mesma pode apresentar o livro.
  • Sorteia-se (escolhe-se) dois diferentes para fazer a leitura integral. Um com animais da selva e outro com animais da fazenda. Ou um livro de historinha em que os personagens sejam de um e de outro ambiente.

Pós-leitura:

a brincadeira ‘que animal é esse e onde ele vive?‘.

Para pós-leitura é preciso arrumar um jeito de esconder os animais para que eles sejam revelados apenas na hora da brincadeira. O vídeo da atividade você pode ver em meu Instagram pessoal aqui. É só solicitar acesso.

É preciso:

  • animais pequenos para serem  embrulhados no papel alumínio e colocados em uma caixa surpresa.
  • ou animais grandes embrulhados num saco de pano para eles tocarem e descobrirem o que é.
  • o objetivo é revelar os animais e separá-los em fazenda e selva ou os dois (coluna do meio).
  • material impresso ou em recorte para que as crianças (para crianças alfabetizadas os nomes em tiras) à medida que vão descobrindo os animais secretos os combinem com aqueles que já estão (impressos) distribuídos corretamente no chão.
  • estimular a criança verbalmente com as perguntas ‘que animal é esse? onde ele vive?

A diversão é garantida!!

O material que criei.

Eu criei o meu material (envelope com 8 imagens de animais da fazenda e outro com 8 animais da selva – com os nomes escritos) com os animais que eu queria. Você pode criar também fazendo recorte de revista ou imprimindo de algum lugar ou ainda comprando algo do tipo em livrarias. OU pode também pegar o que eu já fiz por R$3,00 o download.

 

Depois ainda dá para fazer um jogo de memória.

MovieCreator_20180105210823//embedr.flickr.com/assets/client-code.js

Contação de histórias

Tendo feito tudo isso (e mais que sua imaginação permitir) é hora de contar a história usando os animais e não as páginas do livro como ilustração e ainda as imitações que as crianças são capazes de fazer.

Era uma vez um leão (som de leão e mímica) que foi visitar uma fazenda e encontrou um porco gigante (som do porco). Um leão aqui na fazendo? Socorro – gritou o porco. Não, senhor porco, vim apenas para uma visita amiga. Queria saber como vivem os animais da fazenda – disse o leão…

E assim segue a historinha com o porco apresentando todos os animais que vivem por lá até que o leão convida o porco para ir à selva. O senhor porco pede para o leão dizer como é lá. Então o leão fala de como os animais são grande e o senhor porco diz ‘muito obrigada pelo convite, não quero ir não’.  Fim rsrs

Adaptações

Essa atividade é super fácil de adaptar para outras idades. Crianças em alfabetização e ainda ensino de outras línguas. Eu fiz em francês e português e deu sempre certo.

Leia ainda no blog

Compre nas lojas online

Jogo de memória com animais da Wallmart

Jogo de memória animais das Americanas

Biografia para crianças

Lembrei-me dia desses que minha mãe costumava comprar livros de biografias para termos em casa entre as diversas enciclopédias que tínhamos. Minha mãe nunca leu livros para mim ou meus irmãos (pelo menos não tenho essa lembrança), mas ela não nos deixava faltar aos olhos. Na verdade eles nos pulavam aos olhos já que ela, estrategicamente ou não, os colocou alí na sala de estar bem em frente ao nosso sofá emoldurando uma pequena televisão.

Entre as coleções que tínhamos havia uma chamada de grandes líderes que lí quando era adolescente ainda. Lí todas. Fitava a televisão e os fitava e por obra do tempo vago de uma adolescente curiosa acabei-os lendo um a um. Os que mais me marcaram foram as biográficas de Gandhi, Martin Luther King e Lincoln.

Lembrei-me dia desses que minha mãe costumava comprar livros de biografias para termos em casa entre as diversas enciclopédias que tínhamos. Minha mãe nunca leu livros para mim ou meus irmãos (pelo menos não tenho essa lembrança), mas ela não nos deixava faltar aos olhos. Na verdade eles nos pulavam aos olhos já que ela, estrategicamente ou não, os colocou alí na sala de estar bem em frente ao nosso sofá emoldurando uma pequena televisão.

Entre as coleções que tínhamos havia uma chamada de grandes líderes que lí quando era adolescente ainda. Lí todas. Fitava a televisão e os fitava e por obra do tempo vago de uma adolescente curiosa acabei-os lendo um a um. Os que mais me marcaram foram as biográficas de Gandhi, Martin Luther King e Lincoln.

Os benefícios de ler e saber de uma história real são bem interessantes para o desenvolvimento do pensamento crítico.

  • Consciência da realidade,
  • Valorização do outro,
  • Apreciar tomadas de decisões,
  • Refletir sobre ações reais…

É mesmo aprender a partir da experiência do outro em confronto com a realidade.

Pensei, agora que sou mãe (somos? Talvez você seja pai) e tenho uma pequena em casa o quanto seria legal ler e ter em casa biografias adaptadas para crianças. Livros infantis tem sempre ótimo potencial, logicamente, de envolvimento do público infantil. Se eu gosto eu compro. Não checo idade. Para mim o contato com o livro é o primeiro convite para lê-lo. Tenho livros para todas as idades infantis e deixo que minha filha desde bebê entre em contato com eles. Folheando, brincando com as imagens, ouvindo minha leitura, reconhecendo o objeto.

Selecionei aqui alguns livros (que tenho) que brincam com a biografia de personagens reais e misturam ficção com realidade. Para crianças de 4 anos a mais ouvirem, verem, tocarem e apreciarem.

Monet: Philippe e Claude São Amigos

Publicado pela Ciranda Cultural, o livro é assinado por Anna Obiol e Subi. É um livro que encanta muito mais pelas imagens dos quadros de Monet que em sequência ilustram uma história do que pelo texto. Uma boa forma de trazer Monet e o impressionismo francês para dentro de casa através da leitura e da descoberta de um personagem real.

Van Gogh: Paula e Vicent são amigos

Da mesma editora e autora do livro anterior, este traz a mesma proposta para apresentar Van Gogh às crianças. As ilustrações de Subi são lindas de verdade. Outra boa forma de usar esses livros que brincam com personagens reais é apresentar o mundo de onde eles vieram para os pequenos.

Mozart

Publicado pela Panda Books em capa dura este é o meu favorito. O texto é assinado pela autora dos anteriores. Ela tem uma série deles. Mozart vem com um CD e 11 peças clássicas de Mozart. Aqui em casa rola sempre.

NOTA: No momento desta publicação os livros não estavam disponíveis na Amazon e nem em outras livrarias. A forma de te-los é indicando à livraria que você gostaria de ser avisado assim que eles chegarem.

Para não deixar você no vazio aqui estão outros livros que seguem a mesma proposta.

//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=8565381676&asins=8565381676&linkId=ec99a359372f0ea077990769d29833d7&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=8578880900&asins=8578880900&linkId=032b117dd3ed8386cac1225885b1f93b&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=8578880927&asins=8578880927&linkId=3d9d521255168df03c7fa641f117bc2c&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=8578880919&asins=8578880919&linkId=f7c344aaf289a17f50b9f7bccbd07d7d&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa//ws-na.amazon-adsystem.com/widgets/q?ServiceVersion=20070822&OneJS=1&Operation=GetAdHtml&MarketPlace=BR&source=ac&ref=qf_sp_asin_til&ad_type=product_link&tracking_id=suelenviana-20&marketplace=amazon&region=BR&placement=8556480004&asins=8556480004&linkId=5c761b66553dc0bba7c444409264c234&show_border=true&link_opens_in_new_window=true&price_color=333333&title_color=0066c0&bg_color=fafafa