Postura correta, produtividade na certa!

Ainda se diz por aí que passamos a maior parte de nossos dias dormindo. Sem precisar recorrer a uma grande pesquisa feita por Harward, ou qualquer outra universidade, no entanto, podemos olhar ao redor e constatar que isso tem mudado. O número de nossas horas dormidas tem diminuido e os grandes concorrentes não são nossas horas de caminhada ou de práticas esportivas e de lazer. São as horas que passamos sentados. Olhe para você agora. Em que posição você se encontra? Não é sentado? Tudo bem. Se não é sentado, há algo que certamente se aplicará a todos nós; a mim que escrevo e a você que me lê. Você está de olho para uma tela. Seja no smartphone, no tablet, no pc, … Nós temos mantido boa parte de nosso tempo olhando para uma tela. Passamos horas de nossos dias dedicados a essa prática, a de olhar através da luz de uma tela.

Podemos fazer isso deitados ou ainda em pé, mas a verdade é que boa parte dessa prática moderna de olhar para um tela (grande ou minúscula) se faz sentado. Isso é um fato. Outro fato é que não costumamos cuidar de nossa postura enquanto fazemos isso e como resultado temos ao longo do tempo problemas de saúde que vem ganhando bons números nas estatísticas. Problemas na coluna que levam a uma vida limitada e improdutiva, de todas as formas.

No trabalho essa improdutividade é vista como uma certa incompetência ou preguiça. Muitos ganham fama de ‘adoentado’. Passar horas na frente do computador nos desliga até mesmo de nosso corpo e quando nos damos conta já não lembramos mais que somos de carne e osso. Enquanto estamos alí é como se estivéssemos literalmente nas núvens, só que sem o conforto a que a metáfora disso nos remete. Um postura incorreta nos traz de forma imediata as famosas queixas no trabalho que se estendem, claro, ao convívio do lar: as dores de cabeça, enxaquecas, dores na coluna, nos ombros, no rosto, nos joelhos, tonturas, náuseas, vista cansada e mente preguiçosa. Sem mencionar os gastos com médicos especialistas que não vão tratar da raiz do problema.

Em casa isso pode nos render desgaste nas relações familiares porque ninguém vai parar e considerar a possibilidade de as dores de cabeça e o cansaço crônicos se tratarem de dias mal sentados, ou mesmo de um bom e literal ‘mal olhado’. Digo, uma má postura para olhar nossas inseparáveis telas.

A longo prazo essa dedicação diária a posturas erradas ao sentar ou ao olhar para a tela de um computador ou de um dispositivo eletrônico nos traz as famosas hérnias de disco, as protusões cervicais, as cefaléias crônicas, problemas no nervo ciático, lordoses, escolioses, depressão e tristeza acarretados pelas consequências dessas moléstias que podem inclusive levar a uma demissão por falta e improdutividade.

Nas ecolas e nos escritórios passamos horas sentados ou lendo. Portanto, é bem importante que nas salas de aula e dos escritórios matenhamos nossa atenção à postura, afinal dor não é agradável a ninguém. Um simples alinhar do pescoço à coluna pode resultar em um final de dia menos cansativo porque com isso diminuímos a carga que nossos ombros carregam e que nossa coluna suporta ao longo de um dia. Outra simples medida é o sapato adequado e confortável que não irá sobrecarregar nossos pés e nossos nervos ligados à coluna.

Gerentes, administradores, coordenadores de escolas e professores devem além de cuidar de suas próprias posturas, promover educação postural em seus encontros para que isso reflita em seus ambientes de trabalho de forma positiva com menos pessoas doentes, menos queixas por problemas na coluna e mais produtividade.

Não que isso seja a solução para todos os nossos problemas, mas o fato é que isso é a solução para alguns problemas que nos trazem muitas dores e impaciência para realizar tarefas diversas, inclusive as que nos deveriam trazer prazer e alegria.

Abaixo estão algumas dicas importantes. Imprima e cole bem a sua frente e à vista de quem precisar desse lembrete.

1. Comece pelas pernas e pés. Além de alinhar as pernas é preciso ter um bom par de sapatos. Para as mulheres que não abrem mão dos saltos, eu sugiro que adotem uma sapatilha para usarem enquanto estiverem no trabalho. Hoje em dia é possível ser chique de sapatilhas, o mercado está cheio delas e para todos os gostos. Aos homens eu sugiro que liberem os pés dos sapados sempre que puderem para aliviar a pressão nos nervos dos pés.boa postura no trabalho

2. Alinhe o corpo inteiro. Se precisar programe um despertador para acorda-lo do transe da tela a cada meia hora para que você levante para fazer alongamentos e para que se sente novamente de forma alinhada. Aproveite para levantar e beber aquele necessário copo d’água. postura_trabalhopostura-ideal-em-frente-ao-computadorPosturaCorreta

3. Não esqueça de dar atenção especial à posição do pescoço. Uma boa dica é empurrar levemente o queixo para trás de forma que o pescoço se alinhe à coluna. Deixe o abdomem comprimido enquanto fizer isso. Faça isso pelo menos três vezes ao dia por um minuto.

Como sentar-se corretamente

4. Mesmo em momentos mais íntimos esse cuidado é possível e necessário. Atente! 🙂

ir-no-wc-corretamente-como-sentar-em-uma-privada-corretamente-maisbyte

5. Mais uma vez lembre-se de fazer um bom alogamento. Depois de ir a um ortopedista e de ter exames de raio-x de sua coluna, visite um quiropraxista que esteja listado no site da associação brasileira de quiropraxia (deve haver um em sua cidade). A quiropraxia vai ajudá-lo a alinhar o que você não consegue alinhar sozinho. Além disso, o profissional fisioterapeuta pode ajudá-lo a manter os cuidados necessários com a coluna que já está traumatizada. Nunca deixe pessoas estalarem sua coluna que não um profissional.

Tenha um bom dia de trabalho, bons estudos, bom post, boa …

alongamentos-big-450px

Hora de levantar o olhar para fora da tela e alongar as pernas. Até logo!

O que você faz quando ninguém o vê fazendo?

20131101-111611.jpg

Hoje em dia VOCÊ é seu principal algoz. Cuidado com suas atitudes, com seus atos “falhos” e com as armadilhas do mundo digital. Eles podem lhe destruir em um piscar de olhos e num instante acabar com seus sonhos e virtudes e lhe transformarem em um monstro sem nome. Assim como o do Doutor Victor Frankenstein. O monstro existe, não se reconhece mal e nem sabe por que o querem tão mal; o que afinal há de errado com ele? As justificativas para suas atitudes estão todas no seu criador. Será perseguido e só sossegará com a morte daquilo que alimenta seus vícios, a morte de quem o criou. No seu caso, ou no nosso caso, nós somos criador e criatura e na sociedade que construímos tudo será vigiado e nada será perdoado. É verdade. Observe-se e você poderá diagnosticar se está seguindo para sua ruína ou para sua edificação segura ainda que abram as cortinas de seus espetáculos privados.

Pergunte a si mesmo pelo menos quatro perguntas básicas e importantes:

1- O que você faz quando ninguém o vê fazendo?
2 – Se alguém tivesse acesso a seu celular e computador e pudesse rastrear tudo o que você faz, que GRANDE mal isso lhe causaria?
3 – Você age com os seus do mesmo jeito que você age com os outros, os de fora?
4- Você anda julgando e condenando pessoas por atos que você mesmo faz, mas que julga fazer de forma segura?

Esse é o primeiro passo para você bater em sua própria porta, visitar-se, reencontrar-se e redescobrir-se são ou doente. Reflexão é a chave! Reflita!

Quer um exemplo muito prático? Para a primeira pergunta muitos diriam em tom de brincadeira: eu me masturbo. Fazer piada faz bem e o riso é bom para a musculatura do rosto. Porém, isso não é brincadeira. Se você só se masturba, parabéns. Você é absolutamente saudável. Mas, se você para fazer isso precisa acessar sites pornográfico que mostram imagens de menores fazendo sexo anal, oral, vaginal ou sendo estupradas; ou se vai além disso mantendo diálogos com menores no intuito de alimentar fantasias que logo o podem levar a concretização de atos condenados na sociedade, você está com problemas ou está no mínimo investindo tempo em algo que você mesmo condenaria em outro.

Se, você nos seus momentos a sóis consigo mesmo, sente necessidade de procurar perversão, prostitutas online, na rua, sexo promíscuo, você é perigoso para você mesmo e consequentemente para quem pode por ventura estar dormindo ao seu lado ou com você. O que você faz quando ninguém o vê fazendo? Você rouba? Cria perfis falsos na internet para se auto-promover? Vasculha a vida dos outros para saber se estão felizes ou infelizes e se estiverem felizes isso o deixa mal e deprimido? Acorde! Abra o olho! Você está a passos de entrar em um fria. Assista os noticiários.

O que seria de você se hoje alguém a quem você quer bem e para quem você quer passar a melhor imagem possível (ou se a polícia federal na pior das hipóteses) tivesse acesso livre a suas trocas de sms no celular, a seus emails, a sua lista de sites visitados, a mensagens que você troca em seus sites de relacionamentos (facebook, matchmakers…), às fotos que você tem guardadas em sua pasta de imagens? Como isso mudaria sua vida? Como isso afetaria seus relacionamentos?

Muitos já foram parar na delegacia e estão condenados por pedofilia e/ou roubo e tráfico quando se viram nesta situação. Achavam que estavam protegidos pelo véu da privacidade e da anonimidade, mas caíram em suas próprias armadilhas. Olho aberto. Hoje em dia as patologias psicosexuais e psicossociais são responsáveis pela ruína de muitos relacionamentos, empregos e, em pior caso, de vidas que acabam mesmo arruinadas em condenações legais. Muitos transtornos familiares começam na calada da noite quando muitos dormem e quando o silêncio é a única testemunha de mentes perigosas e doentes.

Reflita! Faça as perguntas certas e seja honesto com suas respostas, elas o podem salvar de você mesmo. Dizem alguns cristãos que a melhor oração é aquela que agradece pelo que somos capazes de fazer de bom e que além disso pede proteção a nós de nossos próprios atos. Ore: Senhor, proteja-me de mim mesmo. Amém! Pode ser que isso sirva para pelo menos mantê-lo alerta.

Se, porém, suas respostas honestas para as perguntas feitas lá no início resultaram em boas risadas, em descoberta de atitudes tranqüilas, ingênuas, saudáveis, românticas, meio aventureiras ou levemente irresponsáveis, mas absolutamente capazes de serem vislumbradas sem o levarem para a guilhotina pública; você pode dormir tranqüilo porque você tem direito a tudo isso em sua privacidade, no conforto de sua única companhia ou de quem mais você permitir. O que você não pode é estragar o resto de sua vida porque você não se respeitou e nem cuidou de você com o carinho e amor que só você pode se dar e merecer. Lembre-se de que a sociedade é o leão faminto e cego que corre solto lá fora.

Seja o que você é e exerça a sua liberdade sem por em risco seu direito de ir e vir. Quando você põe máscaras demais, sua imagem fica distorcida para você e para o outro. Confortável é se olhar no espelho e não se envergonhar daquilo que vê. Ame-se! Cresça e apareça! As máscaras que você usa podem cair um dia e o máximo de ruim que isso deveria causar é a vergonha natural de quem é flagrado nu. Só isso.

P.S. Por Suelen de Andrade Viana, muito reflexivamente, na calada da noite, enquanto todos dormem depois de assistir uma reportagem sobre um homem de 55 anos, pai de 2 filhos, casado, avô querido de 2 netos, dono de bons negócios, aparentemente saudável, ser preso e condenado por pedofilia porque aliciava menores e fazia sexo com meninas a quem ia buscar na porta da escola. Homem que guardava centenas de vídeos pornográficos de sexo com menores de idade. Até ontem ele era um cidadão comum e um vizinho tranquilo. Hoje sua máscara caiu e ele é só o marginal e doente que se permitiu ser. Infelizmente. O monstro cresceu dentro dele. Quando você não mata os monstros que cria, eles vem e te matam. Cuidado! A tua mente não pode te controlar! Você tem que ser capaz de se autocensurar. Isso não é castração. Isso é autoconhecimento e elevação espiritual e humana. É talvez um exercício de liberdade consciente.